2006/10/31

esclarecimento

as novidades acerca da gravação e edição do primeiro cd com as minhas músicas estarão disponíveis em local diferente deste.
até agora tem estado tudo a correr bem.
eu depois digo qualquer coisa.

free advice

QUER VER O MUNDO COM OUTROS OLHOS?
CONTACTE O SERVIÇO DA BODYPARTS INCORPORATED!


- assegure-se que os olhos que lhe forem entregues são do tamanho adequado às suas órbitas.
- não se aceita a devolução de olhos expostos a conteúdos culturais de qualidade duvidosa.

free advice

se tiverdes um gato que vos roube coisas chamai-lhe Átila, de modo a que torne claro para todos que o vosso animal de estigmação é, de facto, um gathuno.

2006/10/27

a cor púrpura

há 47 horas consecutivas que está a tocar viola, o inácio. daí o seu tom violáceo.
e o acácio está roxo de inveja.

verde e madura

gosto tanto de a ver lavar os dentes... tantum como o outro.

requiem

2006/10/26

anoário

espartano - utilizador de espartilho
decano - apoiante do deco
fulano - zangado habitual
soprano - de inspiração difícil
milhoverdiano - autor e intérprete de "milho verde". não confundir com canaverdiano
piano - conhecedor do valor de pi até à sexta casa
limiano - que vive no limite, radical
puritano - diz-se daquele que usa regularmente a expressão "sem água nem gelo..."
scalabitano - apreciador de ópera milanês
matarruano - assassino de vias de comunicação urbanas
levi-straussiano - pessoa cujo número favorito é o 501
cigano - habitante de Entre-Lá-e-Dó
somebody shoot me, please...
triplano - fanático por mènages
...

rusty!... good dog!

- ouve lá! boi, em inglês, diz-se ox, não é?
- penso que sim, mas desde que a minha mulher fugiu com com o outro fulano que o meu inglês anda um bocado enferrujado...
- anda oxidado...

why? just why?

o pai dá o pão de ló de lá.
a lã daqui não é de lá e mete dó.

not vila nova de cerveira

(a incluir no repertório a apresentar na sede motard. canto quando eu quiser, e daí?)

linda cerveja
nesta bandeja
bela caneca que os meus lábios beija
espuma de oiro, requinte, plena sedução
festival que nos dá satisfação
baviera, tradição

a dad firelm

calma gémea

- pai, estás a fazer o quê?
- nada. e tu?
- nada.
...
- pai, estás a descansar?
- estou.
...
- porquê?
- porque estive a trabalhar muito.
...
- pois... eu tb estive a brincar e depois vim para aqui, para o sofá... como tu.

besta quadrada

uma desigualdade superior a 5mm entre a saliência da orelha esquerda e a da orelha direita é sintoma de má-criação.

a life's quest

vou escrever tudo o que sei sobre esta vila e elaborar um compêndio.
chamar-lhe-ei: "vilipêndio".

secretismo

"informam-se os colegas que quando faltar algum dos tinteiros da impressora, poderão efectuar a respectiva troca na secreteria"

not me CCVXIII

2006/10/23

AVAtar

fazes-me rir

eu contei-te qualquer coisa sobre beduínos. a tua expressão levou-me, em boa hora, a inquirir:
- sabes o que são beduínos?
ao que tu respondeste:
- não são aqueles com o cú cor-de-rosa?
- duvido...

também não são os orangotangos argentinos.

2006/10/21

mal de família, parte II

o texto em itálico corresponde a um excerto de uma conversa entre a minha mãe e a minha tia, que amiúde comunicam através de palavras inexistentes como se elas existissem, ou melhor, como se fossem as palavras habituais da língua portuguesa. uma espécie de dislexia familiar.

mamãe - está risse a pataraia?
titchia - não. está patarice.

eu - vocês são duas pataroucas...

tradução:
- está ensossa, a raia?
- não. está boa.

mal de família, parte I

encontrava-se a minha tia numa festa informal que decorreu cá em casa e onde um porco rodava, alegremente empalado, sobre carvão incandescente.
após constatar o ambiente animado e a simplicidade do evento (dresscode inexistente, talheres e copos de plástico, livre circulação de pessoas e bebidas alcoólicas, enfim, uma espécie de piquenique com acesso a casas de banho...) e antevendo uma eventual festa de casamento do seu único filho para a qual não teria grande pachorra, confidenciou-me: era tão bom que meu o meu filho casasse com um porco assim na rua, ao que eu respondi: não sei se a nossa legislação se irá modernizar assim tanto...

2006/10/20

gosto. e depois?

H2O

a água benta é mais fácil de contrabandear do que as águas-furtadas, dizia eu porque vinha a falho de coice...
é por causa da interpol e das secretas e assim.


este fadinho é dedicado àquela pessoa que, mesmo sabendo da verdade em relação ao marco, nunca me julgou pelo facto de eu e a branquinha sermos os pais zoológicos da heidi.

quando eu era rapazote, levei comigo no bote... um escadote.
namorei e gostei dela, e encostei-lhe à janela... o escadote.
às vezes uma pessoa, a idade não perdoa... e cai-se do escadote.
mas aprendi a lição, e agora do escadote... fica a recordação. (e uma pequena cicatriz junto à sobrancelha esquerda)

2006/10/19

to me or not to me, CCXXXIV

- estive a ver aquilo e reparei que a maior parte do que lá dizes não faz sentido...
- faz, faz!
- como podes dizer isso?
- é fácil: fecha a porta, apaga as luzes, vem deitar-te a meu lado...
- 'tás a cantar as doce?
- as ninfas são as tusas do Mejo:
e entre gente remota edificou
um blog que só meia dúzia de criaturas sublimou.
- vou-me embora!
- não vaias...
- não se diz não vaias.
- não vás. não saias.

luta de classes

- guilhermino, faça-me a fineza de ser grosseiro.
- à vante ou à ré, ó vítima da fome?

algemas de peluche

- por Itano! conheço uma senhora que se chama amélia mas a quem todos chamam teté. suponho que memé não soaria bem. outra, de nome adélia, é conhecida por dedé... ora dedé é bidé.
- por Ali! tens toda a razão. eu tenho sangue azul por parte da mamã e por parte do papá, o que lhe confere um tom mais escuro, logo sou biDom.
- por Akulá! fazes-me lembrar do outro que gostava de ir às festas do jet-set comer cromeleques.
- por Falarnisso! ainda hei-de menir embora sem experimentar o espartilho e o cinto-de-ligas.

enquanto isto

no meu curso de cestaria, a minha colega de mini-saia sentou-se junco da verga e eu vime. depois ela virou-se para mim e disse: quem faz um cesto faz um assento.

bravata

- let me introduce you to my brave friend.
- did you say boyfriend?
- ... i guess hes just not brave enough...

booty

o termo abundância faz-me lembrar de uma menina numa discoteca em cabo verde... e a sua forma de dançar.

2006/10/18

my mood

thorn

cliché

é tempo de apanha da azeitona cá no kibutz e a minha intervenção tem dificuldade em sair do lagar-comum.

mecânica

os automóveis têm peças com nomes interessantes, por exemplo, os veios de excêntricos e longarinas.
no primeiro caso, sempre associei o termo a minas de dandies ou extracção de freaks. no segundo, sempre fui levado a imaginar raparigas suecas remando, em tronco nú, em drakkars ou knarrs vikings.
também sempre tive dificuldade em viver a 4 tempos. nem sempre fui admitido, nem sempre fui comprimido, nem sempre ocorreu explosão e, principalmente, nem sempre consegui escapar.

sempre gostei da expressão drakkar noir.

todá verdade

a minha velha enciclopédia disse-me algo que eu sempre suspeitei:
autópsia - exame de si próprio...
logo eu que desde que me conheço nunca me senti assim lá muito bem...

2006/10/13

por quê carapaus se pode ter isto?

moda 2006/2007












martin gore, no clip de "i just can't get enough" de 1981...
parece que a moda funciona em ciclos de 25 anos...

universos paralelos

imagino-nus a comer juntos e a rirmo-nus até às lágrimas e eu a engasgar-me com o tagliatelle carbonara e vivendo num sítio em que a lavagem da louça seria sempre pós-coital e houvesse sempre um pau de canela para mexer o café e tudo batesse certo e fizesse sentido.

still kicks in...

2006/10/12

holy sinners

maizena com nestum

maizum!

mega-produção

um orgasmo masculino implica trabalho para milhões de figurantes de vários tipos: croll, bruços, costas e mariposa.

found in translation

mandar postas de pescada diz-se postagem.
em inglês diz-se post. exº: post what that was before it was what it is, i.e., fished fish.

quebra-tolas

há 3 falos e uma vagina artificial invisível no post: silêncio que se vai blogar o fado.
detectem-nos-zi-os, ó faxavôr, se o forem capazes.

andrologia

- parece-me que o senhor está obcessivamente focado na quantidade e está a descurar a qualidade...
- aaaaaaaa... doutor, por favor... diga-me que está a falar do meu blog.

griffe

eu até nem ligo muito às marcas, mas comprei umas canetas nos chineses que aquilo no bolso das camisas é tiro e queda a rebentar...

1054/1067 ou cruzes canhoto

- com esta história das cruzadas que nunca mais acabam, a minha ama D. Urraca de Bergonha tem passado uma fomeca tão grande que já acrescentou mais dois furos ao cinto de castidade.
- de que ano é esse cinto de castidade? qual é o modelo?
- 1053. fuckoff deluxe, special edition...
- já crakei esse. a password é: juicytemplar...
- fixe. agora vê lá se tens cuidado com esse martelo, que já me basta estar sentada nesta bigorna tão fria...
- tásse...

not turim

- sabes onde é que eles estão a dar sudários grátis, mas mesmo daqueles grátis, hã, sabes onde é que os dão, daqueles mesmo grátis que a gente olha para eles e...
- no sudão?
- aaaaaa... ouve lá, tu não és o autor do medium-seller "all you have to know about anal plugs"?
- por acaso até não. (falando agora para a enfermeira) - espéculo nº 15, por favor.

sem saia sobre a cegueira

milagre!
eu queria ver e não podia.
tu aproximaste-te de mim e disseste: abençoados aqueles que sabem o que querem. vê!
e eu vi.

e, como diria o capt. romance, dos tornado violenta: eu vi, mas não agarrei.

10 aço cego

desde que comecei a ler isto que, sempre que tomava contacto com as referências a "umas ilhas no Sul... ilhas do Sul..." a minha imaginação me levava para paraísos de beleza litoral.
mal de mim, peguei numa "visão" de há uns meses largos que por aqui anda abandonada e vi claramente o aspecto dessas mesmas ilhas:
chamam-se deception islands, e são habitadas por pinguins.

exotérica, ou as aventuras de um vândalo semi-analfabeto

"exotérica? ", pensei eu enquanto me dirigi para aquele grafitti de que só tinha lido aquela palavra, insólita naquele desconhecido contexto.
depois, aí sim, li:
(nome anos noventa, tipo soraia, vanessa, cátia ou afim) fode como uma louca, grita como uma extérica.

achei por bem contribuir para a decoração das vilas ribatejanas acrescentando a marcador preto, um pouco ao lado do grafitti original:
cremilde grita como uma exotérica.

um dia bom.

2006/10/11

silêncio que se vai blogar o fado!

simon and garfunkel - live in guarantikatoaru

god bless you, please, mrs. robinson crusoe...

confissão CCCLXXI

uma vez li um conto (sim, foi no tempo da moeda antiga) de um autor pouco conhecido em que a personagem principal dava pelo nome de Lightfeet. esse texto continha uma descrição pormenorizadíssima do acto de urinar levado a efeito pelo dito Lightfeet, que, por sua vez, não se tinha podido conter.

you're beautiful

a beleza interior pode ser, mas as praias... as praias!...

já li toral, mas foi um autor que não me disse muito.

Afinity, by Caldin Kai

not thorn



patriot missile

- pois, é sempre a mesma história. só porque é em estrangeiro parace que soa melhor. mas nós temos a palavra adequada: de-sem-pe-nho! está a ver? desempenho! qual performance, qual quê? usar a palavra performance quando pode e deve usar o termo desempenho é uma gaffe tremenda! é pouco patriótico. temos de defender a língua de camões e de pessoa. como é que portugal se pode afirmar como um país decente no mundo de hoje quando nem na lusofonia, a despeito de todos os pergaminhos e pecadilhos históricos, se consegue afirmar. ou se se afirma, é em língua estrangeira. faz statements nos meetings! por isto é que até as criancinhas já nem português falam, falam aquela conversa das novelas que já ninguém entende. eu até sou fã das novelas portuguesas... os actores teêm um bom desempenho. desempenho, reparou? e não performance. pode parecer excesso de...
- desculpe, mas tenciona aviar-me as duas caixas de viagra e o saquinho de pau de cabinda ainda hoje ou prefere que eu volte mais tarde?

ando a ler (e sempre senti) isto...

tudo me interessa e nada me prende. atendo a tudo sonhando sempre; fixo os mínimos gestos faciais de com quem falo, recolho as entoações milimétricas dos seue dizeres expressos; mas ao ouvi-lo, não o escuto, estou pensando noutra coisa, e o que menos colhi da conversa foi a noção do que nela se disse, da minha parte ou da parte de com quem falei.

10 aço cego

Eva Gina

taras bulba! (com yul brenner e tónho curtis)

idem

- nem imaginas como eu me sinto...
- então?
- a minha mulher traiu-me exactamente como fez ao seu 1º marido: com um colega do escritório, em cima da xerox!
- aaaaaa... sentes-te uma... cornucópia?

2006/10/10

cor-de-rosa

a marina mota não quer comentar a separação de oceano... está em blackout.

anil quilate

fazes surtos em surdina,
és serpente, serpentina.
comes-me as papas na cabeça,
fazes-me o ninho atrás da orelha.
viras-me do avesso,
usas-me como arremesso.
em toada mansa toda tua,
em toalha, em dança, toda nua,
como um brilho opaco de vitral,
és dionísio, és baco, és vestal.

em galopante crescendo, turbilhante, fraco e forte
revives uma imensa pequena morte.


not carapaus














lentilhas (ou arquipélago vagaroso)
com tamarindo e gengibre.

este blog é uma seca!

PREC

- aaaaaaaaaaaaaa... eu acho que já não quero esta revolução.
- pois, mas não se aceitam devoluções.
- nesse caso quero ketchup, mayonaise e mostarda, para disfarçar.
- farsar, já disse.

o seguinte texto encontra-se rodeado por um círculo de lápiz-lazúli:
o autor deste blog é um homem triste e cheio de problemas. quando finalmente arranjou coragem e se declarou, no laboratório, à sua colega bióloga, esta deu-lhe com um macaco congelado na cabeça. o plágio é a melhor forma de sacan.., digo, homenagem.

H2SO4

- se eles começam a dizer mal dos gajos do sul eu tenho uma fúria.
- não sejas sulfúrico.

tentemos desejar só coisas possíveis

gostava de ir de noite à praia da tocha e acender um archote à beira-mar.

honeymoon

pretendo parabenizar il nuovo secretario generale da ONU, digno representante, não de samora correia, mas da correia do sul.
e por ter usado a palavra parabenizar pretendo imergir o meu braço esquerdo em H2SO4.

lar de 3ª idade

cotas fora do baralho.

nabucodonosor

era uma vez um bruto que tinha um trabuco. certo dia, um jacobino com cara de nenuco chamou eunuco ao bruto do trabuco e levou um tiro de trabuco no cú. poderia ter sido diferente se em vez do jacobino com cara de nenuco ter chamado eunuco ao bruto do trabuco tivesse engolido um saruga enquanto manducava. aquilo sarava e pronto.

repito dourado

- quando se está sozinho não tem metade da piada...
- mas tem uma pitada de piada.
- pois, tem pitade.
- nem vou perguntar a raiz da palavra pitade. mas voltando ao que interessa, prefiro a frase "ter na boca a espuma de alguém". é mais forte assim, não era?

2006/10/06

on the top

just bloggin' under a full moon and above all south...
mas está vento comó caraças.

agora até tenho companhia, mas quem me manda vir blogar para o namoródromo de serviço?

que cera, cera

- fica ciente que eu sou muito ciosa das minhas pernas.
- e esse cio não será pernicioso?

2006/10/03

loveable unperfectness

eu gosto um bocadinho de meu blog

mas também gosto de um pecadinho... vou ver a fauna deste sítio.

toma lá uma nega...

- então, ainda estás lá em cima, na montanha?
- não.
- então estás onde?
- não.

vício antigo

- hummmm, vejo que voltaste a fumar...
- assim é, com efeito...
- o sg-light do costume?
- sim, mas estou a pensar em começar a fumar carapall-mall...
- desculpa?
- 'tás desculpada, não tem importância. digo-te mais, quando quiseres que eu te fotografe não uses lingerie, detesto nús com marcas de elásticos...
- tu estás doido!
- não ligues, é da banda gástrica que eu coloquei na semana passada.
- TU tens uma banda gástrica?
- não.

almost me

it's my blog and i'll do as i want to...



tá boa, esta...

há ribatejo para além do tejo e há gente para tudo e há males que vêm por bem e há ir e voltar, pináculo de catedral, contraponto, sinfonia, em cena de noite e de dia, o espectáculo principal.

piccolo disegno italiano

lamber um órgão de pequenas dimensões diz-se "lamborguinni".

pedido de ajuda

precisa-se palavra com 3 sílabas que rime com "búzios" para inclusão em ode marítima.

precisa-se de receita de feijoada de búzios (troca-se pelas instruções de "como fazer fogo a partir de uma pantufa em forma de coelhinho e uma casca de búzio").

Como chegar à bílis do búzio, vulgo busílis?

highlights de clube motard

- ouve lá, mas afinal a maioria dos homens tem o sexo com curvatura para a esquerda ou para a direita? - perguntou-me ele. (elas riam, entretanto)...
- para a esquerda em 87% dos casos. - respondi eu com a segurança óbvia conferida pela indicação de um número ímpar. (o silêncio delas era de uma anuência gritante)
- a sério? - voltou a perguntar.
- sim, tu és um freak!
(elas pediram mais 4 cervejas)

beginner intermezzo

voltar as costas ao que sempre é e será
e descer a um mundo que anuncia.
deslizar como se a contra-gosto até à água-prometida
que passa sob quem passa sobre em cadências regulares a cada espaço.
agora vejo campo.
agora vejo trabalho.
agora vejo um eterno campo de trabalho.

2006/10/01

requiem pelo blog "ultralevur"

i did it my way!

back and forth

fui um bocadinho feliz no topo do mundo... mas agora estou de volta ao ribatejo.
o colete encarnado e o barrete verde não são o meu estilo, mas aquela meiazinha de renda acima do joelho...

salvé! terra de melchior, gaspar, baltazar, alexandrino, houdini, tozé, maria alva, nabucodonosor e vanessa cristina.

downhill

istou dji vóuta pru meu aconchego...