2013/12/18

taken

NO CORPO

De que vale tentar reconstruir com palavras
O que o verão levou
Entre nuvens e risos
Junto com o jornal velho pelos ares

O sonho na boca, o incêndio na cama,
o apelo da noite
Agora são apenas esta contração (este clarão) do maxilar dentro do rosto.

A poesia é o presente.

[Ferreira Gullar]

via NT, mas ele não sabe.

2013/12/13

a life's quest

check-list do dia:

- fazer um anagrama com "arame farpado".

2013/11/28

do isolamento e outros frutos

evito sair.
é conveniente.
é-me conveniente e isso dá descanso a todos.
a desvantagem é que penso sozinho, isto é, penso em silêncio, por falta de interlocutor. e este espaço ressente-se disso. eu nem tanto, dado que não presumo trazer algo de novo ou útil ou belo ao mundo.
prontos, é tipo isto.
enfim

prova

x - ... e assim safas-te duplamente.
me - isso só quando era mais novo e mais magro.
x - não deixes que esses kgs a mais te inibam.
me - (bem... reunidas as condições ideiais...)

caneca (ou imperial, fino, shoppe, pint, pression, caña...)

se eu tivesse formação em zumba (qu'ésta merda?) seria muito mais solicitado.

(sem stress... a mad dizia-me "o pai de uma colega minha tem um six-pack perfeito. também é mais novo e faz muitos abdominais. mas eu acho que ele também devia apostar nos dentes. tem poucos.")

wrock'n'wroll

2013/11/26

the future is still unwritten





zénite


tanta coisa com que eu me preocupe e dou comigo a estabelecer paralelismos...

2013/11/17

2013/11/14

x-files: the presidential edition

os cidadões que moram na praça michel carmona, esses desconhecidos.

2013/11/04

edit pic ou epic dick

i blame myself por não pensar em ti quanto deveria, enredado em official shit as undertakers and gravediggers, que a minha vida dá e leva cada volta e perdi completamente my famous accuracy for tiro aos pratos e não a falta que me fazes sentir.

2013/09/28

risco

o homem é um animal político.
risque o que não interessa ou sublinhe o que interessa ou deixe 'tar, não se incomode.

2013/09/11

uplift

me - acho que nem uma nota de rodapé chegarei a ser na história desta terra...
x - querias ser um volume? :) nos anais da história..
me - eu quero sempre ser um volume. mas nos anais é melhor ser um pequeno tomo...

2013/09/06

naturismo

é natural que a natureza não (o)corra a toda a gente com a mesma naturalidade...

2013/09/04

tree angler


império otomano

os outros pedem os autos de destruição...
eu peço o fim da auto-destruição. mas, como me dizem, eu ando sempre ao contrário.
como a sopa no final da refeição e isso...


epílogo:

- diz aqui que a traição é mais facilmente esquecida nas relações duradouras...
- a atracção?...
- aaaaaaaaaaa.. sssssim.. isso... mais ou menos...

2013/08/22

2013/08/09

roxo

do dia a morte de urbano, e uma referência deste a albert camus, numa entrevista... estou perfeitamente convencido que o mundo gira à minha volta. não por uma razão de importância pessoal, muito longe disso. mas porque há um foco de consciência que tem um epicentro. e o movimento giratório dificulta a fixação das determinações do mundo. ou o facto de andar a beber demais num local com farol me ande, insidiosamente, a influenciar.

2013/08/02

happy táfio

isto uma pessoa tem que pensar em antecipação... nesta fase dou por mim a pensar que "nunca um, por tantos, fez tão pouco" é muito mais menos mau do que "nunca um fez tanto por tão poucos"... pelo menos até eu analisar bem as frases...

2013/07/29

music for a neglected blog

self-portrait in assorted colours


sitting vodka

eu - nunca mais mandaste umas fotografias... tenho saudades de te ver...
postcard girl - queres ver uma toda apinocada?
eu - CLARO!!! (confesso que li depressa demais e pareceu-me "na pinocada"...)

2013/07/28

pointless

outro gajo - ela comprou umas mamas novas todas giras... e até amamentou e tudo, na boa.
eu - acredito... na volta até nem usou aquela marca mais coisa, a pip... deve ter usado da tetra-pak, que não deixa cheiro a plástico...

2013/07/24

... by the cover

o joão tordo recomenda isto, logo, suponho que seja bom. mas confesso que gosto, que eu também sou, literal e metaforicamente, pessoa para avaliar um livro pela capa. e pelo título e suas implicações com a minha perspectiva religiosa e isso tudo que é importante e grátis e essencial.

2013/06/13

F481

"Os trabalhos de descontaminação da fragata Hermenegildo Capelo, da Marinha Portuguesa, estão concluídos e o navio está em condições para ser afundado no sábado ao largo de Portimão
A fragata Hermenegildo Capelo é o terceiro dos quatro navios da Marinha que vão integrar o «Ocean Revival», um parque subaquático para mergulho, na costa algarvia, depois dos afundamentos da corveta «Oliveira e Carmo» e do navio patrulha «Zambeze», em 2012. 
O projeto «Ocean Revival» tem um custo global estimado de três milhões de euros e irá criar um recife artificial para dinamizar e explorar o turismo de mergulho no Algarve.
Com 2.700 toneladas e 102 metros de comprimento, o navio vai juntar-se no sábado, pelas 13:00, à corveta Oliveira e Carmo e ao navio-patrulha Zambeze, afundados em 2012, seguindo-se, em setembro, o afundamento do navio oceanográfico Almeida Carvalho.
As embarcações ficam submersas a 30 metros de profundidade, assentes num banco de areia a 5,5 quilómetros ao largo de Alvor, ficando a parte mais alta do navio a cerca de 15 metros da superfície, para não causar impedimentos à circulação marítima.", citado daqui.

eu, em me descontaminando todo, serei a seguir...

2013/06/12

2013/05/23

carrapato

diz que o proteus Ox19 e
proteus Ox2 e
proteus OxK
estão nos valores de referência 
ou lá o que é
sei lá eu ler esta merda do coiso das análises.

2013/05/22

2013/05/20

last paper lost pocket

despedimo-nos tantas vezes que tantas vezes o cântaro vai à fonte...

bbb acoustic

vai ser tão bom isto na primeira fila, à frente...

 

  ou atrás...

2013/05/18

2013/05/10

sheer beauty


wheel of fortune

o coiso da leya-online mandou dizer-me para o email que "carolina salgado agora apenas 4,90 euros".
agora?
e eu a pensar que era uma daquelas situações em que o passado volta para te assombrar.

cumida

w - tens uma horta?
eu - sim, parece que sim.
w - isto é uma laranjeira?
eu - nááá... limas para as caipirinhas, gin-tónico...
w - xii... tanta hortelã.
eu - pós mojitos...
w - sei... e agora vais dizer-me que os tomateiros são para as bloody maries...
eu - sou para ti um livro aberto. não são, mas dir-te-ia sempre que sim.

bubida, parte II

z - isto hoje está do pior...
eu - é... a tua cabra não me é estranha,

bubida, parte I

x - o que é que os senhores vão beber?
y - eu queria um B! groselha...
eu - estás a falar a sério? bem... eu bebo uma cerveja.
x - e para comer?
eu - y, aconselho-te um B! toque. adequa-se, não?
y - dasse... não se pode dizer nada...
x - o seu amigo é engraçado.
y - pode ser que se lixe com tanta gracinha...

2013/04/29

itch

"... o "fim do mundo" há-de vir, mas não já, talvez nem sequer durante a nossa vida. vem furtivamente.não nos resta mais nada a não ser esperar, enquanto também vivemos furtivamente. é natural que se deseje lançar antecipadamente um breve olhar para o "fim do mundo" que se aproxima às furtadelas. não é aí que reside a tarefa de um artista?"

in dias tranquilos, kenzaburo oé

tanto tanto me irrita aqui o termo furtadelas. é destas coisas que se me metem na cabeça, quase (apenas quase) me tiram o prazer do reconhecimento da condição furtiva da, melhor, de um tipo de existência. 

8n't

2013/04/04

detail

fica melhor assim linkado

just not me

li isto e compreendo:

 Esta ideologia do ‘impossible is nothing’ cria condições para que, em situação de falhanço como o desemprego (haverá variável mais intrinsecamente macroestrutural que esta?) as pessoas procedam à internalização individualizada da responsabilidade - os falhanços serão acompanhados de sentimentos de inadequação, de individualização da culpa, face ao discurso social de que tudo é possível e acessível, dependente apenas de vontade individual. Não é por acaso que há uma prevalência de sintomatologia depressiva associada à vivência de desemprego.

aaaaaaaaaaaaaaaaa.... not me, this time.

2013/03/27

random clip

- garanto-te que, no acto, não te diria nada...
- pois eu, no efeito, já não garanto nada...

2013/03/20

2013/03/15

marfim

podias ter avisado... devias ter-me dito logo que eram estas as regras de jogo, especialmente desde que foste informada, como confirmaste ontem após os sacrifícios, de que eu não tenho por hábito seguir regras.

2013/03/05

2013/02/19

cutfromthebookoflonging

...
I used to be song
I used to be cock
but time is long gone
past my laughingstock

I bid you good-bye
There´s nothing to add
I´ve tried and I try
to stop going mad
...

behold the double-irony!!!!

aguarda-se, aqui, a qualquer momento, a exibição da vastíssima colecção denominada "arte-política", composta de muitos exemplares de anexos às notas tomadas em várias runiões.
está-se ainda a pensar em como fazer a captura para suporte digital dos coisos, ou se sacaneiam ou se fotografam e depois prontos.

soul grinder


2013/02/08

confort in my skin

lâminas


- A sensação que dá é que é terapêutico. Uma espécie de depósito do teu excesso, excesso de imaginação e de palavra, dizendo-o de um modo simples.

- óptima descrição

- Sempre sentiste, imaginaste e ....falaste de mais.

- concordo...

2013/02/06

mah kette

ziltch

a ver se não me esqueço de postar aqui aquela coisa das galinhas em cima das ovelhas e mais nada que isto nem tudo é lindo nem tudo à terra onde enterrei o galo preto e dourado que mereceu um pouco da minha afeição pela beleza e não menos pelo trágico fim em que, espero eu, já morto, se encontrava parcialmente devorado pelas ratazanas que por esta altura devem já ter sofrido de empanturrados e letais padecimentos à base de pastilhas de veneno que eu, diligentemente, coloquei nos intervalos das pedras do muro de poente. 

além de que a madeira de cedro é mui interessante ao nível do rachamento em cavacas logo após o abate da árvore.

e, já agora, as palavras de susan sontag sobre o coleccionismo e as colecções e o de por ser demasiado é que se torna suficiente.
extrapolar e assim...

e avaliar o impacto socio-antropológico da expressão do J. que designou o mezzanine como "a sala do xadrês"...
ilustre-se:
- eu e a minha irmã estávamos a ir para a sala do xadrês...
- para onde?
- para a sala do xadrês. é a sala que serve para eu e a minha irmã jogarmos xadrês depois do jantar e noutras alturas.
- vocês jogam isso? e têm uma sala só para isso?
- sim.


2013/02/05

phutugraphia prima MMXIII

e todo o tipo de reparações...

realizei agorinha mesmo que não há coisas no mês de janeiro. deve ser la prima volta que isto sucede desde a criação, isto é, a má-criação deste coiso. deve andar mesmo ao abandono. na volta ainda emigrar este blog vai.

supimpa

- suponho que sim... mas suponho devagarinho, que é para não fazer doer.